Os gifs caíram em desuso. Será mesmo?

Quem nunca se divertiu lendo algum post em algum blog por aí, ilustrado por imagens animadas que se movimentam, trocam de cor ou desaparecem. Esse tipo de imagem é conhecido como GIF. É uma sigla pra (Graphics Interchange Format) e foi criado pela empresa CompuServe em 1987, como um formato de imagem com cores, em substituição do formato RLE, que era somente preto e branco.

Inicialmente, o GIF foi amplamente utilizado não só pelo viés inovador, mas pelo baixo peso de dados dos arquivos, onde antes mesmo da imagem ser baixada, a imagem já é reconhecida pelo navegador, e assim, exibida.

Com a evolução da tecnologia de modo geral, a globalização e (por quê não?) amadurecimento do usuário, o GIF passou a NÃO ser a primeira opção quando os desenvolvedores pensam em imagens animadas (sejam fotos, ícones ou qualquer outra). Com a criação de formatos de vetores inteligentes como o SVG, o GIF aos poucos está deixando de ser viável. A ascensão esmagadora (numericamente falando) dos dispositivos móveis em relação aos PCs, fez com que houvesse a necessidade de sites e aplicações Web se tornarem cada vez mais otimizadas, visando a economia de dados do usuário. O GIF não ajuda nem um pouco na questão “Economia de dados”. Para os padrões atuais, 112 kb em uma única imagem por exemplo, é quase um crime federal.

O ponto positivo, é que essa mesma “evolução” da tecnologia, propiciou com que os programas editores de imagem/vídeo, pudessem se cada vez mais compatíveis com o GIF, e nos dias de hoje, qualquer programa consegue exportar um gif com bastante qualidade, e baixo peso.

Existem ferramentas gratuitas onde você pode criar o seu próprio GIF, como o ezgif.com ou gifmaker.me. Crie memes e espalhe para seus amigos!

A partir do último ano (2020) tenho percebido que grandes empresas de jogos como: Steam, Rockstar e Origin têm adotado o GIF como principal formato de imagem para divulgação dos jogos. As “capas” dos jogos antes eram estáticas (JPEG) ou um video-curto, agora contam com personagens que se movimentam e dão a impressão de saltar da tela. Essas empresas de jogos necessitam trabalhar com imagens de alta qualidade, e adotar o GIF foi uma EXCELENTE idéia, não é? O que você acha?

Serviços de comunicação online e redes sociais também têm adotado o GIF para promover imagens engraçadas, memes ou anúncios de aplicativos, por exemplo.

E você? Costuma usar GIFS em seus projetos? O que você acha, o GIF veio pra ficar ou é só mais um vovô prestes a ficar OBSOLETO? Não deixe de acompanhar o Blog da Escola Web, se inscreva no meu canal do Youtube para dicas automotivas incríveis, Drift virtual e Google Admob.

Que Deus nos abençoe grandemente!